Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MANGUALDE "recordar"

Mangualde, no distrito de Viseu, Beira alta, Portugal, cujo foral foi concedido em 1102 pelo Conde D. Henrique. ( todo o conteúdo do blogue é divulgação de pesquisa e não autoria de "MANGUALDE"recordar" )

MANGUALDE "recordar"

Mangualde, no distrito de Viseu, Beira alta, Portugal, cujo foral foi concedido em 1102 pelo Conde D. Henrique. ( todo o conteúdo do blogue é divulgação de pesquisa e não autoria de "MANGUALDE"recordar" )

CRUZEIRO DE PÓVOA DE CERVÃES

f158tp5_thumb4.jpg

 

«Foi um instrumento de suplício constituído por dois madeiros que cruzavam normalmente em ângulo recto, e onde em tempos antigos os malfeitores eram mortos.


A vontade de Deus foi tão grande que permitiu que seu filho Jesus morresse na cruz. A cruz veio a tornar-se o símbolo do Cristianismo.
Entre a variedade das formas da Cruz, sobrelevam a cruz latina, de origem cristã, a grega de braços iguais, usada pelos gregos e pelos romanos, a bifiada, a comissa em forma de “T”, a decussata ou de Stº André, a patriarcal de dois travessões, a patada ou pateia, a recruzada, a de Malta, a de S. Tiago, que como a de Calatrava datam da fundação das ordens militares do século XII, a de Alcântara, idêntica à anterior na forma, mas diferente na cor, a trevada e a florençada ou florenciada, muito em uso no período ogival, a gamada ou suástica de uso muito antigo e que foi símbolo do nacionalismo alemão, a egípcia muito usada nos hieroglíficos como símbolo de vida. Estas últimas, assim como a âncora, são de uso muito anterior ao cristianismo.»

 

Fonte: livro “Póvoa de Cervães – A Terra e as Gentes” do autor Luís Filipe Martins de Almeida Mendes

 

3002 Survey Creator PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork
  • popAds