Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MANGUALDE "recordar"

Mangualde, no distrito de Viseu, Beira alta, Portugal, cujo foral foi concedido em 1102 pelo Conde D. Henrique. ( todo o conteúdo do blogue é divulgação de pesquisa e não autoria de "MANGUALDE"recordar" )

MANGUALDE "recordar"

Mangualde, no distrito de Viseu, Beira alta, Portugal, cujo foral foi concedido em 1102 pelo Conde D. Henrique. ( todo o conteúdo do blogue é divulgação de pesquisa e não autoria de "MANGUALDE"recordar" )

Gravuras Rupestres de Espinho - Mangualde

7b4d2422-f696-4726-92e0-b66e64accc95.jpg

 

Gravuras rupestres inscritas na rocha localizadas num caminho em terra a cerca de cem metros da estrada junto ao rio. 

093fbeed-052b-4c56-b7fe-1e6189e5459f.jpg

 O Arqueossítio de Arte Rupestre implantado junto ao rio S. Pedro, nas proximidades da localidade de Abadia de Espinho, conhecido por "Complexo rupestre da Quinta da Ponte" é um conjunto de gravuras rupestres feito sobre um afloramento granítico junto a um moinho em ruínas.

Neste conjunto destaque para o grupo de antropomorfos de interesse e inédito, onde ao contrário do que é normal, algumas figuras apresentam um certo movimento caracterizado pela posição dos membros superiores e dos pés.

Localiza-se na margem direita do rio nos terrenos do Passal, na Abadia de Espinho.

Trata-se, na verdade, de um afloramento granítico, cuja superfície foi aproveitada, durante a Idade do Bronze, para a gravação de elementos cruciformes, quadrangulares e circulares, para além das vulgares "covinhas" (bastante difundidas, aliás, em toda a zona norte do país) e de alguns antropomorfos, sobressaindo estes últimos pelo movimento dinâmico que lhes foi conferido mediante a forma como os respectivos membros foram posicionados.


Cronologicamente inseridas na Idade do Bronze, as gravuras poderão ser inseridas no contexto da tipologia do grupo I estabelecida para a Arte rupestre pós-glacial, genericamente conhecido por Antigo ou Clássico, em face da sua maior perduração temporal e acentuada caracterização da denominada "Arte do Noroeste Peninsular", abrangendo as especificidades formais normalmente atribuídas às gravuras "Galego - Atlânticas", cuja distribuição geográfica parece denunciar um predomínio claramente costeiro.

E apesar de surgirem neste agrupamento elementos tão diversificados quanto meandros, linhas rectas e curvas e, ainda, zoomorfos, os motivos prevalecentes revelam-se os círculos simples e, sobretudo, concêntricos.

 

3002 Survey Creator PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork
  • popAds