Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

MANGUALDE "recordar"

Mangualde, no distrito de Viseu, Beira alta, Portugal, cujo foral foi concedido em 1102 pelo Conde D. Henrique. ( todo o conteúdo do blogue é divulgação de pesquisa e não autoria de "MANGUALDE"recordar" )

MANGUALDE "recordar"

Mangualde, no distrito de Viseu, Beira alta, Portugal, cujo foral foi concedido em 1102 pelo Conde D. Henrique. ( todo o conteúdo do blogue é divulgação de pesquisa e não autoria de "MANGUALDE"recordar" )

Mangualde " antigo "

21.jpg

 

Mangualde " antigo "

27.jpg

 

Mangualde " antigo " - Praça Dr. Couto

8.jpg

 

Abrunhosa do Mato - A Banda

BANDA2.jpg

 A Banda de Abrunhosa do Mato foi fundada em 1917, e terá sido extinta entre 1942 e 1947

 

Por volta de 1947 já não havia uma banda mas sim dois grupos rivais: "Os Verdetes" e "Os Prazeritos".

Mas, apesar do crescente número de músicos, uma vaga maciça de emigração desmantelou estes grupos, espalhando os seus elementos por várias partes do mundo.

Os Abrunhosenses sentiram necessidade de procurar novas paragens, principalmente o Brasil, e o ex-Congo Belga.

Mangualde " antigo " - LARGO DO ROCIO

7.jpg

 

Aldeia de Carvalho - Pelourinho

19.JPG

 Pelourinho do antigo Concelho de Alcafache

 

Aldeia de Carvalho, Rua do Pelourinho.

O pelourinho do antigo Concelho existiu no local onde agora está este cruzeiro. Segundo a tradição, neste largo, hoje chamado Largo da Escada Nova, existiu também a casa da prisão.

Mangualde " antigo "

18.jpg

 

Gravuras Rupestres de Espinho - Mangualde

7b4d2422-f696-4726-92e0-b66e64accc95.jpg

 

Gravuras rupestres inscritas na rocha localizadas num caminho em terra a cerca de cem metros da estrada junto ao rio. 

093fbeed-052b-4c56-b7fe-1e6189e5459f.jpg

 O Arqueossítio de Arte Rupestre implantado junto ao rio S. Pedro, nas proximidades da localidade de Abadia de Espinho, conhecido por "Complexo rupestre da Quinta da Ponte" é um conjunto de gravuras rupestres feito sobre um afloramento granítico junto a um moinho em ruínas.

Neste conjunto destaque para o grupo de antropomorfos de interesse e inédito, onde ao contrário do que é normal, algumas figuras apresentam um certo movimento caracterizado pela posição dos membros superiores e dos pés.

Localiza-se na margem direita do rio nos terrenos do Passal, na Abadia de Espinho.

Trata-se, na verdade, de um afloramento granítico, cuja superfície foi aproveitada, durante a Idade do Bronze, para a gravação de elementos cruciformes, quadrangulares e circulares, para além das vulgares "covinhas" (bastante difundidas, aliás, em toda a zona norte do país) e de alguns antropomorfos, sobressaindo estes últimos pelo movimento dinâmico que lhes foi conferido mediante a forma como os respectivos membros foram posicionados.


Cronologicamente inseridas na Idade do Bronze, as gravuras poderão ser inseridas no contexto da tipologia do grupo I estabelecida para a Arte rupestre pós-glacial, genericamente conhecido por Antigo ou Clássico, em face da sua maior perduração temporal e acentuada caracterização da denominada "Arte do Noroeste Peninsular", abrangendo as especificidades formais normalmente atribuídas às gravuras "Galego - Atlânticas", cuja distribuição geográfica parece denunciar um predomínio claramente costeiro.

E apesar de surgirem neste agrupamento elementos tão diversificados quanto meandros, linhas rectas e curvas e, ainda, zoomorfos, os motivos prevalecentes revelam-se os círculos simples e, sobretudo, concêntricos.

 

Mangualde " antigo "

28.jpg

 

Mangualde - Bombeiros - FARGO

fargo.jpg

 FARGO : BVM